Inovação em Segurança Alimentar Prémio Olam-2019

Categoria : Nacional
Sub-Categoria : Agro-Negócios
Publicado no dia 2019-06-12 16:34:43


Inovação em Segurança Alimentar Prémio Olam-2019

Inovação em Segurança Alimentar Prémio Olam-2019  já tem vencedores 
..

.uma abordagem de mapeamento pioneira que está reimaginando a agricultura de subsistência

Uma abordagem de mapeamento de carácter único, que mostrará aos pequenos produtores a “melhor combinação” do que plantar, onde e como, foi a vencedora do Prémio Olam de 2019 para Inovação em Segurança Alimentar, pelo seu potencial de melhorar a produtividade em países onde há insegurança alimentar, refere uma nota de Imprensa da empresa Olam Moçambique.



A abordagem, chamada Mapeamento Inovador para Segurança Alimentar (IM4FS), está a ser desenvolvida por uma equipa, coordenada pelo Dr. Tomaso Ceccarelli, do Centro de Pesquisa Ambiental de Wageningen, na Holanda, e pelo Dr. Eyasu Elias Fantahun, da Universidade de Addis Abeba, na Etiópia.

Os vencedores receberam US$75.000 em numerário para continuarem a aprimorar a ferramenta IM4FS. Um aspecto crucial é que o IM4FS aproveita os pontos fortes de um projecto conduzido em estreita cooperação com o Programa de Crescimento da Agricultura (AGP) do governo da Etiópia.

Denominado CASCAPE, o projecto implementou combinações de cultivos, solos e práticas agrícolas específicas para cada local, que permitiram a cerca de 200 mil produtores rurais elevar o rendimento de suas colheitas acima da média da Etiópia (rendimentos três vezes maiores no trigo e duas vezes maiores no tefe e na fava), e promoveu a autossuficiência aplicando essas boas práticas de intervenção.

Os dados são depois inseridos na ferramenta vencedora do nosso prémio e, baseada no sistema GIS3, que faz corresponder as melhores práticas agrícolas com as condições biofísicas e socioeconômicas numa determinada área. A ferramenta cria depois “mapas de recomendações” que destacam as áreas mais adequadas a inovações específicas que são depois verificadas pelos intervenientes locais, tendo em conta os seus conhecimentos especializados e as suas expectativas.

O IM4FS leva essas aprendizagens ainda mais longe através da capacidade única de oferecer uma função de planeamento de cenário que informa as decisões para terras aráveis e áreas com insegurança alimentar. Isso torna a ferramenta mais dinâmica e interactiva para oferecer simulações e promover o envolvimento dos intervenientes.

Para Sunny Verghese, cofundador e CEO do Grupo Olam, “como empresa global do ramo alimentar e do agronegócio, que investe nos produtores rurais e em plantações próprias em todo o mundo, estamos sempre monitorando e avaliando as melhores áreas para cada lavoura. Mas com o ritmo das alterações climáticas e as graves advertências sobre perda de biodiversidade, poluição do ar e degradação do solo, é cada vez maior o risco de que as lavouras de hoje não sejam adequadas às mesmas áreas de cultivo no futuro. O IM4FS irá ajudar a informar sobre esse risco, permitindo um melhor entendimento das interações entre recursos da terra, demografia, alterações climáticas e tecnologia agrícola, e definindo as condições ideais para aumentar a produção de alimentos. Será uma ferramenta para produtores rurais e outros interessados locais e regionais, que fornecerá as informações necessárias para resolver a questão da segurança alimentar.”

Sobre Prémio Olam para 
Inovação em Segurança Alimentar

O Prémio Olam para Inovação em Segurança Alimentar foi lançado em 2014, em parceria com a Fundação Agropolis. O vencedor recebe uma verba sem restrição de US$75.000 para aplicação em escala de resultados de pesquisa comprovados. 
Desde a concessão do prémio pela primeira vez, em 2015, produtores rurais do mundo inteiro já se beneficiaram com as inovações vencedoras, reconhecidas pelo seu potencial de impacto na disponibilidade, viabilidade de custo, acessibilidade ou adequação de alimentos.

Os vencedores do prémio anterior foram o Dr. Filippo Bassi do ICARDA e o Professor Rodomiro Ortiz (SLU, Alnarp) que, com recursos do Conselho de Pesquisa da Suécia, usaram técnicas moleculares de cultivo não-GM para desenvolver um conjunto de variedades de trigo durum capazes de suportar temperaturas constantes de 35 a 40 graus na área de savana da bacia do rio Senegal.

Na sua primeira edição, o prémio foi concedido a uma equipa de pesquisa da Universidade Cornell, pelo trabalho com cultivo intensificado de arroz (SRI), um sistema que requer 80-90% menos sementes de arroz, até 50% menos água e, em muitos casos, nenhum fertilizante. O rendimento das lavouras cresceu 20-50% (com frequência, bem mais que isso) e os custos para os produtores caíram 10- 20%.

Outros pesquisadores da Universidade e Centro de Pesquisa de Wageningen, que contribuíram para o IM4FS e das Universidades de Mekelle e Addis Abeba “Pesquisadores que contribuíram para o IM4FS, foram Remko Vonk, que inspirou o conceito IRM desde o começo, em conjunto com Irene Koomen, e Nina de Roo. Dennis Walvoort, que contribuiu para o desenvolvimento do modelo e da ferramenta. 

Andrew Farrow foi essencial para o desenvolvimento do modelo e da ferramenta, com os dois Centros de Excelência na Etiópia (Universidades de Mekelle e Addis Ababa, representadas pelo Dr. Amanuel Zenebe e pelo Dr. Ermias Teferi), bem como para o desenvolvimento de capacidades. Herman Agrícola na qualidade de facilitador e formador. Desalegn Haileyesus e o Dr. Eyasu Elias, que coordenaram as actividades de IRM na Etiópia com os gestores do Cluster CASCAPE, e especialistas em escalonamento a actuar em diferentes regiões da Etiópia. Herman Snel e Tomaso Ceccarelli, que estão a coordenar o conceito IRM e formaram a proposta premiada.

“Também gostaríamos de reconhecer o apoio de Eric Smaling (coordenador do projecto CASCAPE em Wageningen) que sempre reconheceu e promoveu o valor desta abordagem e o Dr. Tewodros Amade, líder de projecto da REALISE, com quem será desenvolvida a abordagem no futuro. Dirigimos um agradecimento especial a Saskia Visser, pelo seu apoio às ideias de “mapeamento de recomendações”. 3 GIS = sigla em inglês do Sistema de Informação Geográfica Sobre a Olam International Limited”, lê-se no comunicado de Imprensa. 
OLAM em 60 países


A Olam International é uma empresa líder em alimentos e agronegócio, que fornece alimentos, ingredientes, ração animal e fibras a mais de 19.800 clientes do mundo todo. Nossa cadeia de valor abrange mais de 60 países e inclui operações agrícolas, de processamento e distribuição, bem como uma rede de abastecimento de cerca de 4,8 milhões de produtores. Por meio do nosso propósito de “Reimaginar a Agricultura Global e os Sistemas Alimentares‟, a Olam pretende oferecer soluções para os muitos desafios do atendimento às necessidades da população mundial em crescimento, produzindo, ao mesmo tempo, um impacto positivo nas comunidades agrícolas, no planeta e em todos as partes interessadas.


Temperatura em Moçambique

Revista Idolo

INNOQ e CBS ligados pela certificação de qualidade O Instituto Nacional de Normalização e Qualidade (INNOQ) e a Corporate Business School - Escola Superior de Gestão Corporativa e Social acabam de juntar sinergias através da assinatura de um memorando de entendimento, visando dar pulso e maior dinâmica a economia nacional, com a implementação do processo de certificação de pequenas e médias empresas.

Renault Moçambique | Carros Novos e Usados, Após-venda e Peças

Descubra a gama de automóveis e serviços da Renault em Moçambique. Visite-nos se está a pensar comprar um carro, novo ou usado!


A BOLA - Homepage

A BOLA, toda a informação desportiva. Acompanhe todas as notícias do seu clube ou modalidade preferida, para onde quer que vá.


Home PT - Bolsa de Valores de Mocambique

Bolsa de Valores de Mocambique

Pesquisar
Leave a Comment: